sexta-feira, fevereiro 22

A polémica sobre a música de Dog Murras

Estimados leitores,

Não me é possível atestar a autenticidade do artigo que a seguir divulgo. Ele circula na internet como sendo da autoria de Tchizé dos Santos, jornalista e filha de José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola.

O artigo, segundo pude perceber, foi publicado pela autora com a pretensão de crítica a uma música do cantor angolano, Dog Murras, um “ku Duro” com uma letra que me parece, de certa forma, hostil mas que não fala mentiras e que num Estado de Direito e Democrático não levantava tanto sururu.
.
Entre tanto alguém que, tal como eu, percebeu a intenção de Tchizé dos Santos, respondeu a autora em mail que também circula na internet e juntamente público aqui.
.
Artigo de Tchizé dos Santos em Resposta à Música do DOG MURRAS.
.
Ouvi recentemente a polémica música do cantor Dog Murras e como jornalista, não pude ficar indiferente à sua letra.
.
Creio que o Dog Murras canta algumas verdades, mas como figura de referência que é, não devia fomentar a desunião e a frustração que todo o povo angolano vive, no anseio por uma Angola reconstruída e totalmente recuperada da guerra, onde todos os nossos filhos possam ir à escola e onde já não teremos as ' diarreias ' de que ele fala e que todos nós já tivemos. Mas o próprio Dog Murras há de saber que não se constrói um país em 5 anos, nem em 10.
.
Ninguém gosta de ser relembrado que vive num país com dificuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas, aos quais estão expostos TODOS os angolanos, RICOS E POBRES. Todos passamos pelos mesmos buracos e todos sofremos no mesmo trânsito no dia-a-dia, Ricos e Pobres. E todos continuamos a amar a nossa Angola, Ricos e Pobres.
Temos é que trabalhar UNIDOS por uma Angola melhor e por um futuro melhor para os nossos filhos, ricos ou pobres. E para esquecer as “malambas” , então juntamo-nos ao fim-de-semana e dançamos os Kuduros do momento que geralmente, esperamos que nos entretenham e nos façam esquecer os problemas, ao invés de nos frustrar ainda mais.
.
É preciso entender que os obstáculos fazem parte do percurso e que os ' engraxadores ' , ' bajuladores ' , os “Kotas Bosses” , e outros delinquentes do colarinho branco, existem em todas as sociedades e passam por cima de outros cidadãos, ricos ou pobres . É o dia-a-dia da batalha pelo ganha-pão. A discrepância social infelizmente é um mal global que temos que combater, JUNTOS, e não desunidos e odiando-nos uns aos outros e fomentando o ódio, ou criando bodes expiatórios como os emigrantes estrangeiros ou os ricos, que na sua maioria um dia também foram pobres.
.
O problema é que infelizmente alguns “pseudo-novos-ricos” angolanos esquecem as suas origens e querem passar por cima do seu vizinho que saiu do mesmo bairro e acham que têm direito a tudo na lei da força. Isto é que tem que acabar, pois o dinheiro e o poder não identificam um ser humano. Os seus valores sim o caracterizam, fazendo dele um bom ou mau angolano.
.
Também acho que os Chineses não têm culpa da nossa herança histórica que traz consigo poucos quadros angolanos capazes de fazer as obras que eles fazem com aquela rapidez.
.
O que seria melhor? Não fazer as obras porque não sabemos fazer bem e rápido, ou chamar expatriados que façam bem e aprender com eles a fazer melhor ainda? Temos que ser humildes e reconhecer que Angola é um país novo no qual TODOS estamos a aprender como se constrói uma economia de mercado forte. Ninguém nasce ensinado.
.
Agora coloquem-se no lugar do Chinês, Francês, Brasileiro, etc... Quem trabalha de graça na terra dos outros? Claro que os expatriados têm de ser recompensados por irem para a nossa terra dos buracos, do paludismo e da poeira, como diz o próprio cantor, que aliás é um compositor genial.
.
Creio que os senegaleses, zairenses e malianos também não podem ser culpados da nossa falta de competitividade, ou inexperiência natural de um país com 32 anos, que os deixa vencer a concorrência nos nossos próprios mercados. E por fim, os portugueses não têm culpa do facto de gostarmos tanto de comer o seu chouriço, bacalhau com natas, Sumol de ananás e cerveja Sagres, em vez valorizarmos a nossa CUCA e Nocal e o Yuki, ou a chikaungua da terra nas festas e bailes onde agora finalmente já dançamos as músicas dos nossos cantores e compositores sem vergonha.
.
Conclusão, temos que trabalhar, pois ser empregado não é vergonha, ser pobre não é vergonha. Trabalhar até de madrugada não é vergonha. Vergonha é ser-se arrogante, ser-se fraco e baixar a cabeça quando um obstáculo se nos impõe. Vergonha é ficar a lamentar os problemas de braços cruzados. E o Angolano não é fraco. O angolano não é violento. O angolano é orgulhoso, mas também é lutador. E com o seu jeitinho, vai resolvendo os problemas. Sejamos unidos, ouçamos as críticas do Dog Murras, sem entretanto interpretá-las como um estímulo ao racismo, nem à desunião dos angolanos, pois com certeza não é essa a intenção do poeta. Enfrentemos a nossa realidade de frente e sem hipocrisia, mas creio que Angola não é dos Chineses, nem dos portugueses e nem dos brasileiros. Angola é mesmo dos angolanos! E nós temos que nos instruir, temos que batalhar e ganhar experiência de trabalho para não nos deixarmos enganar pelo senegalês, brasileiro, português, francês, inglês, chinês na nossa própria terra, pois a ignorância é o maior inimigo do homem e o esclarecimento a melhor ferramenta para o sucesso.
.
Por: Tchizé dos Santos
.
A resposta…
.
“O artigo anda na net...mas tenho dúvidas quanto á sua putativa autora. Por um motivo simples: ela, intitulando-se jornalista, tendo feito estudos em Portugal e Boston , não poderia escrever uma matéria tão fraca e com um português tão medíocre...
.
Há ainda um outro motivo pelo qual duvido: sendo filha de quem é, decerto os inúmeros assessores de que dispõe a desaconselhariam a escrever uma matéria tão "precipitada" como esta. Mas adiante: seja quem for a(?) autora (o?) deste texto , há coisas que não se podem engolir e calar. Fervem cá dentro e mexem com o sangue de qualquer mortal que se considere decente.
.
Para inicio de conversa, a música do Dog Murras não canta algumas verdades. Canta a verdade! E como qualquer verdade tem o mérito de desagradar ao regime, eis aqui uma defensora das causas impossíveis.
.
Desde quando a verdade promove a desunião e a frustração de um povo?!!! Não é a música dele que nos causa desunião e frustração. A desunião é-nos causada pela verificação diária de que uns são filhos e outros nem enteados são; que uns andam nos buracos em cima dos Prados, BMW e Hummers e os outros, a MAIORIA, andam nos buracos a pé sem saber onde aqueles primeiros foram buscar o dinheiro para comprarem aqueles carros quando aos outros falta para o pão-nosso de cada dia.
.
E a frustração é causada pela facilidade com que uns têm e ostentam uma riqueza acabada de chegar não se sabe de onde e os outros, a maioria, morre de doenças que já tinham sido erradicadas no País.
.
Não se constrói um País em cinco nem em dez anos. Mas o mesmo não se pode dizer das fortunas dos RICOS recém-formados.
.
Em 32 anos de independência destruiu-se um País e edificaram-se fortunas colossais à sombra dos poderes instituídos e tolerados pela maioria.
Ninguém gosta de ser relembrado (?) - sic - que vive num País com dificuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas, mas só uns conseguem esquecer: os RICOS.
.
Sim, temos que trabalhar unidos. Aqui cabe uma célebre frase que ouvi há anos: quando alguém nos diz que estamos todos no mesmo barco, invariavelmente ele quer que nós rememos e ele fica ao leme...
.
Os delinquentes de "colarinho branco" existem em todas as sociedades. Sim. Em Angola são protegidos pelo sistema, fazem parte dele e da tal elite que se acha RICA.
.
E uma angolana tão veemente na defesa dos nossos valores não pode humilhar-nos assim...Temos 32 anos de independência. Angola patrocinou milhares de bolsas de estudos. Portanto temos quadros capazes de ombrear com os chineses, portugueses, brasileiros, franceses...Onde eles estão?!!! Subaproveitados. Quem manda vir os estrangeiros ao abrigo de acordos que ninguém sabe e ninguém vê, ganha com a vinda deles e perde muito se aproveitar quadros nacionais. Vejam as estradas construídas pelos brasileiros e as lições de competência que os engenheiros angolanos têm vindo a dar nas suas críticas e sugestões...
.
Discrepância social não é um mal global coisa nenhuma. É um mal dos Países atrasados e corruptos. E essas discrepâncias são mais gritantes em Angola porque, os RICOS, os tais que chegaram à meta sem mesmo correrem, enchem a boca dizendo que somos um País rico, que atingimos índices de desenvolvimento únicos no mundo. O povo ouve, pára, olha e pasma. Cadê o tal de desenvolvimento?!!!
.
Falta de competetividade?!!! Nós, angolanos?!!! Somos competitivos. Singramos lá fora no estrangeiro sem as asas protectoras de regimes corruptos e nauseabundos. Dentro do nosso País é que nada podemos fazer, pois os "grandes" preferem beneficiar os estrangeiros. Afinal, eles nunca lhes poderão fazer frente, pois não?!!!!!
.
E chamar GENIAL a um compositor como o Dog Murras...haja paciência. Genial?!!! A autora não pode saber o significado da palavra. Que é um compositor (??) da moda, que faz música que a juventude gosta, que é nacionalista, que promove a imagem de Angola ...concordo. Mas GENIAL?!!!!! Haja Deus!!!!!!!!! E haja paciência.
.
Assessores precisam-se!!!!
.
Por: Anónimo"

8 comentários:

heliopaz disse...

Caríssimo amigo,

Tua ajuda através do teu próprio blog e também da indicação de teus colegas angolanos serão de inestimável valia para uma pesquisa que pretendo apresentar em congresso nos próximos meses:

http://heliopaz.wordpress.com/2008/02/24/blogueiros-de-angola-ajudem-por-favor/

Desde já, agradeço pela atenção!

Saudações cordiais,
Hélio Sassen Paz
Porto Alegre/RS - Brasil

Anónimo disse...

Obrigada pela verdade, pela transparência.
Sem dúvida muito bem contestado.

Anónimo disse...

Esta resposta e' de uma perspicacia fabulosa, agradeco ao senhor(a) por a ter escrito e por em 2 minutos proporcionar-me a inconfundivel sensacao de ter acabado de ler uma bela duma terrivel verdade!

e com uma vontade imensa e simples de dzr:

'Toma la!!!'

Anónimo disse...

Obrigada por partilhares connosco este belissímo e realista artigo como resposta de quem acha-se superior aos outros e dono de tudo, que quer opinar sem viver a realidade dos outros... Força dog, por ser tão real a música esta a ser... deixa lá estar. Felicidades

Anónimo disse...

Muito bem respondido, pois essas pessoas de hipocrisia desmedida e sem o real conhecimento da palavra "povo" e que com possibilidades de tudo e mais algo coisa desconhece completamente o que é desenvolvimento.É dificil de acreditar que seja jornalista, mas sendo filha de quem é está a aprender muito bem a lição paternal de que em Angola existe dois mundos embora com a mesma paisagem.Essa senhora que ganhe juízo e viva pelo menos um dia como o povo, pois nascer no berço de ouro deu-lhe o direito de estar calada e nem isso ela respeita.Força Angola

COORDENADORIA disse...

Caros Senhores/as,

Tive oportunidade de ler a polémica entre opiniões entre Tchizé dos Santos e Dog Murras e coloco-me no meio destas discussão e sinto no direito de externar minha opinião do momento que vive o país e o futuro que se desenha claramente.
O mundo certamente falará de Angola após as eleições, pois a história vai se repetir e tudo que se viu de atraso , desordem e ignorância será revisto.
Hoje temos a reconstrução de uma nação mutilada, doente e acéfala.A ajuda internacional se coloca nas mais diversas áreas e nisso os interesses naturais do mundo dos negócios, daí que é preciso que se tire as lições , copiar aquilo que pode ser aproveitado e aprimorado em beneficio das novas gerações.As mais diversas formas de manifestações culturais estão aí, inclusive as importadas , vamos aos "rappers" e sua música de protesto, não discordo, mas quero ver a prática de sua mensagem por eles mesmos, vamos lá use seu poder comunicação com a massa e vá pra favela , escolha o espaço e construa uma escola , uma creche , um ambulatório.Sozinho não! Exija do governo , cante isso nos palcos, grave isso em CD´s piratas.A pregação de divisão de classes, da opressão aos pobres, da fome , da doença, da corrupção, só um maneira de combater : agindo!Vá a luta ! Está escrito pela filha do presidente, cobre o compromisso.Todos os estrangeiros que participam destes trabalhos são empregados como outro qualquer, a qualificação da mão de obra nacional se dará com a implementação daquilo que todo cidadão consciente cobra, viabilizem as acções façam acontecer.
O tempo de uma África submissa já passou, fica difícil para detentores do poder entender isso, mas o sopro de mudança aí está e cabe a todos aceitarem democraticamente, pois senão a erupção do vulcão social será de proporções inimagináveis.
Chega de pedir, faça acontecer!
AJSantana.

Anónimo disse...

até dá vontade de sair com uma catana em vez de arma de fogo e começar um novo 4 de fevereiro contra nós mesmo.
isso não tardará, sei que o meu filho ainda comerá o pão que o diabo amassa mas quando ele der botas para o inferno aí é que vai ser.
Levantar-se-ão verdades e verdades na luta para o trono... esse dia está próximo!

Anónimo disse...

eu e muitas outras pessoas no mundo choramos e lamentamos pela morte do grande rei do pop «MICHAEL JAKSON» EU LUTO PELO REI DO POP "MICHAEL JAKSON"