segunda-feira, dezembro 10

Angola - O retrato de uma angolana que regressou a casa muitos anos depois.

Caros leitores,
.
O texto que aqui publico resulta de uma troca de e-mails com uma amiga que, em 2004, regressou a Angola para viver e que até então residia em Portugal sem ter oportunidade de visitar Angola durante os anos que esteve fora.
O retrato dela é autêntico na medida em que é espontâneo, ou seja, não foi elaborado para ser publicado mas sim no contexto de trocas de e-mails entre 2 amigos.
Depois de ler o email achei por bem partilha-lo aqui no Blog. Talvez outros possam fazer o seu próprio retrato de Angola e ter coragem de o partilhar também.
.
“Oi amigo, ontem estava toda inspirada a escrever-te, quando o sinal falhou... esta é uma das dificuldades que eu não estava habituada. Mas vamos lá de novo...
.
Aqui não consigo ter amigos de verdade, porque é tudo uma mentalidade de interesses, fingem ser teus amigos se tu tiveres dinheiro ou se conheceres alguém importante, grrrr.
.
Uma coisa que fazia muito aí em Portugal era passear sozinha, ir de férias sozinha, coisa que não dá para fazer aqui porque ou és assaltada ou julgam que estás a procura de homem ou então porque não fica bem a uma mulher, grrr.
.
Aqui ainda há muita superstição e praticam-na. O feitiço é o prato do dia, mas como não me meto e nem quero saber como é, isso não me afecta.
Angola é um país muito rico, mas ao mesmo tempo bastante pobre. Porquê? Porque todos querem enriquecer custe o que custar e não olham para o futuro dos filhos ou netos, que isso abrange a evolução de Angola, saneamento básico que é precário, educação péssima e agricultura em vias de extinção, pois só estão preocupados em aumentar o preço de tudo porque julgam que aqui só há estrangeiros, então aproveitam-se....
.
Na minha opinião o Angolano não gosta de trabalhar para melhorar o país, mas sim para encher o bolso para borgas todos os fins-de-semana, comprarem carros e roupas caríssimas para se exibirem, mas no fim vais a casa deles e vivem em condições precárias, e por vezes nem comem para se vestirem bem, preferem viver para a sociedade que para eles mesmos. É a mentalidade do Angolano!
.
Por um lado compreendo porque foi um país com guerra e ninguém tinha objectivos a traçar nem como traçar, porque tudo que construíam era destruído, mas a guerra acabou e eles continuam com a mesma mentalidade "deixa-me ver se consigo fisgar esta kota, assim tou garantido", quer dizer... é de alguém que não quer fazer nada da vida, e sim chular.
Mas aos poucos as coisas vão mudando. Os Angolanos que viviam fora estão a regressar e eles começam a perceber que a vida não é feita só de copos e sedução... sim... porque as meninas estão um máximo... elas até estragam casamentos sólidos. É a lei da sobrevivência que ainda vai durar um bom tempo.
.
(…) Eles (sociedade) não têm garra pelo país, e além do mais são racistas da própria raça. Não conseguem ter uma conversa civilizada que começam logo a falar da escravidão, do racismo, dos pulas, dos mulatos… não fazem nada para mudar essa mentalidade. Sentem-se inferiorizados por parvoíce, já passou tempo... enfim...
.
Os governantes também não ficam atrás... podiam dar melhores condições aos angolanos, criarem bairros sociais, mais hospitais públicos para minimizar a pobreza, a mortalidade infantil e idosa. Nós temos dinheiro para isso, mas eles só querem erguer infra-estruturas para inglês ver. O bom para o povo, que é o desenvolvimento do país, não o fazem. Isso e outras coisas mais que se te fosse dizer não havia mensagem suficiente para escrever ihihih.
.
Já te estou a cansar com esta conversa...
Espera... Ainda faltam os pontos positivos, que são os mais fáceis.
Praias lindas, províncias maravilhosas, o povo é muito divertido, é umas das características que admiro, com tanta dificuldade e sofrimento como conseguem ser tão divertidos? Admiro-os por isso! Tens a oportunidade de criares um negócio teu, porque este país é um país de negócios, como eu costumo dizer.(…)”

3 comentários:

jotabloguer disse...

Olá:Este retrato das impressões de uma angolana de volta á terra mãe é interessante mas não desesperante!Pelo empenho de cada um eu continuo a acreditar nessa grande terra,sabendo que é difícil mas possível...Abraços mangolés!
Jorge madureira

peninsulasecxxi disse...

A desgraça dos povos não é natural...
é proporcional ás riquezas da terra,
porque os fazedores de guerras
sabem como explorar os bens alheios.
Isto é África, a pior África.
Eu acredito que em África só resulta um governo ditador com a protecção de cúmplices ou um governo Multi-étnico e racial.

Vóny Ferreira e outros poetas neste blog : http://vonyfereeira.blogspot.com/ disse...

Vivi em Angola desde criança, e sendo Portuguesa ainda hoje assumo que considero
Angola uma das minhas Pátrias, por amar essa terra e o seu Povo.
Deixo aqui o link de um dos meus poemas alusivos a essas memórias maravilhosas para mim.
Vóny Ferreira

Ler aqui...http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=180042