domingo, outubro 23

Serei eu retrogada...? Não sei... talvez!

Numa discussão amena com um amigo, fui acusada de ser fundamentalista radical, inflexível, um tanto retrogada e falsa moralista.

Falavamos então da forte vaga de assaltos que se têm intensificado em Angola (em particular Luanda).... assaltos a telemóveis, mais especificamente. Assaltos que muitas das vezes acabam por se transformar em homicídios horrendos ou então em ferimentos que deixam lesões graves.

De facto a minha posição demonstrou-se um tanto radical e extremista. Mas caso ele um dia lesse isto que escrevo, eu voltar-lhe-ia a dizer que não mudaria uma vírgula no que disse.

Como grande parte da minha geração, eu tenho “cores” e convicções políticas, faço questão de evidencia-las sempre que acho conveniente... digo aqui desde já, que me assumo defensora das ideias socialistas e ditas de “esquerda”.

Quando o meu amigo me acusou de inflexibilidade e por aí fora, fê-lo por achar a minha posição em relação a hipotéticas punições aos criminosos, demasiado radicais, autoritárias, comparáveis aos métodos usados na época medieval, entre eles a punição fisica, amputação de membros e etc.

Sim! Defendo a punição fisica! E porquê?, porque em Angola não existe meio termo! Estamos a falar de um país de disparidades, catapultado para frente e para trás inúmeras vezes, dum país que quer crescer e amadurecer à força sem ter passado pela Primavera.

Serei eu retrogada?...talvez! Na minha opinião, de momento é impossivel querer ter atitudes mais civilizadas num país que não sabe o significado de civismo; é impossivel querer mostrar, educar ou ensinar de maneira positiva como as coisas deveriam ser, porque quem dá o exemplo são eles próprios, o pecado em forma de pessoas; é impossivel reeducar quem tem dinheiro, porque o sistema em que vivem é criado por eles e é o que lhes convém; é igualmente complicado educar quem não o tem, porque mesmo esses já se habituaram à ideia de que quem tem dinheiro é quem manda, pode, faz e desfaz ; é impossivel querer curar um país que na verdade está doente até à medula...

Em Angola, os princípios desvanecem cada vez mais, os valores deturpam-se e estão a ser violentamente adulterados a cada minuto que passa. Precisamos sim de olhar aos factos e de tomar atitudes (por mais drásticas que sejam) imediatas e eficazes. Festas na cabeça e palmadinhas nas costas de nada servem.

Serei eu retrogada?...talvez!
O meu amigo apelava na nossa conversa, à tolerância e à compreensão para com um povo que morre de fome todos os dias que não tem necessidades básicas supridas como: água, luz, serviços médicos, que não tem mais para onde se virar...e eu....bem....eu defendia algo como a amputação de um membro..., ou seja, quem rouba com a mão direita, sem a mão direita ficará! (Creio que muitos de vocês, estejam a ter “dejá vus” da altura da inquisição). Acreditem que seria algo para se pensar...
Diriam vocês agora, tal como o meu amigo o disse: “ Eles (povo que rouba) fazem-no porque nao têm mais onde recorrer, fazem-no para sobreviver... nao têm alternativa...”*

Serei eu retrogada? Nao sei...talvez!
O que eu sei é que a minha ideia se mantém (feliz ou infelizmente) e algo tem que ser feito... algo drástico!
Neste post, comparo Angola a um ser doente que já tem “tentáculos infecciosos” por todo o seu corpo e mesmo assim insiste em não querer um tratamento de choque para matar as células más... e por fim ao adolescente que já se julga suficientemente adulto, mas que na verdade merece é uma boa “surra” educacional... podia continuar com um sem número de comparações talvez até mais felizes que estas..., mas este é o meu estado de alma hoje!

No fundo acredito que Angola sofra um volte-face, porque muito sinceramente acredito em milagres. Falo sério! É frustrante ver o rumo que as coisas tomam.
Mas eu sei que o potencial do país está lá... todos sabemos na verdade!!!

Pensem nisso e comentem a minha opinião!


C.M.C. Xafrêdo dos Reis

15 comentários:

MN disse...

Como tu dizes "Em Angola, os princípios desvanecem cada vez mais,os valores deturpam-se e estão a ser violentamente adulterados a cada minuto que passa." mas os métodos que defendes, não serão eles também valores violentamente deturpados e adulterados??? Estás deturpar valores que foram abolidos há muito tempo e que foram conquistas muito importantes; o respeito pelos direitos humanos e pela integridade física!
Os problemas sociais e económicos de uma Angola dilacerada pela guerra, pelos constantes saques aos cofres do estado e corrupção não serão resolvidos com a amputação de membros. Tens de pensar mais longe, não te limites só a pensar no problema, pensa nas causas do problema, no motivo. O povo angolano vive com menos de 2 dolares por dia!!! Tenta viver como eles. O povo angolano não é o que estuda no estrangeiro e viaja em Dezembro para Angola, e que tem casas no mussulo e que vive nos condomínios de luxo. Esses (nós) são a minoria.
Com os métodos que tu defendes criavas novos problemas sociais, criavas uma sociedade com um novo estigma, os criminosos amputados, e todos na rua conotariam e catalogavam os amputados, mesmo os que tivessem tido um infeliz acidente e perdessem uma mão seriam logo vistos como ladrões. E como iam eles trabalhar para ganhar o pão se fossem deficientes físicos?
Tens um texto bonito e muito bem elaborado mas tal como o teu amigo, acho que és uma falsa moralista e uma fundamentalista radical!
Queres uma Angola baseada em que tipo de fundamentos??? Que sociedade é essa que queres para Angola??? Que valores são esses que defendes???
O zé povinho é que paga sempre! Todos os anos desaparecem dos cofres angolanos 1,4Biliões de dolares* e ninguém pede contas a ninguém, mas ao zé que rouba um telemóvel, CORTEMOS-LHE A MÃO!!!
Angola é extremamente corrupta, colocada, em termos de corrupção, no ranque 133 de 145 países pela Transparency International (Transparência Internacional).

*Relatório Global Witness
http://www.globalwitness.org/press_releases/display2.php?id=79

Anónimo disse...

É interessante o teu comentário mn....assemelhas-te muito ao meu amigo do post...e tal como ele tu nao captaste o real sentido da minha mensagem. Eu nao kero desculpabilizar e deixar impune os grandes ladrões do país, mas temos k ser realistas e ambos sabemos k o "peixe graudo é o mais complicado de apanhar" - kero dizer k o problema nao é o roubo em si, mas sim o pensamento enraizado na cabeças das pessoas, o sistema viciado e ganancioso k se vive em Angola hoje! Eu nao falo só dos ladroes e criminosos de rua mn, esses sao uns bodes expiatórios p'ró k é feito "lá em cima", ou seja, eles são o reflexo do k realmente se passa... Nao keria k me interpretasses mal e achasses k defendo fervorosamente a amputaçao de membros dos pobres coitados... mas concordo com algo drástico e capaz de chamar a atençao das pessoas de verdade, porque no fundo a "grande acçao" está nas mãos do povo...penso k sabes ao k me refiro. Eu nao kero deturpar valores tambem....infelizmente eles ja estao deturpados e agora é pegar nessa desvantagem e transforma-la em vantagem...percebes? Acaba por ser um aproveitamento das actuais condiçoes (kebra de valores) para voltarmos á normalidade... nao sou eu k kero adulterar nada aki nem kero regeredir e fazer com k a Declaraçao dos Direitos Humanos sejam novamente um objectivo a alcançar... mas já reparaste k vivemos num Mundo em k essa declaraçao só é respeitada as vezes??? Só para os media??? Experimenta pôr petróleo no meio e eu digo-te aonde vai parar a Declaraçao dos D. Humanos!!! E o exemplo sao as guerras e alegadas invasoes k continuamos a assistir no ano 2005...Mas nem seker vamos por aí. Mn, tu nao sabes pk nao me conheces, mas eu digo-te k bem sei k Angola nao se resume aos jovens k estudam por este mundo fora e k religiosamente em Dezembro vivem em extase e amam o seu país como se duma ilha paradisiaca se tratasse...por isso me permiti escrever o post k escrevi e k tu nao o publicaste todo e eu percebi as razões. O k eu digo é k, infelizmente o "zé povinho" tambem nao vai ler o k escrevo neste momento... E voces (como bem o dizes no teu comment), os privilegiados limitam-se a comentar sem agir... pk a cadeira de escritório em k estás sentado em frente ao teu laptop é confortavel demais para k o teu esforço vá para além de um blog...desculpa mas eu vejo assim. Do teu comentario subentendi k és contra medidas extremas pk se o governo desvia fundos, o povo esta automaticamente autorizado a roubar...ou seja, o crime institucionaliza-se. Fantastico mn! Os valores e fundamentos k eu kero para Angola mto provavelmente sao os mesmos k tu desejas...mas eu acho k kuase todos têm k renascer de novo e começar a distiguir o k é normal e o k é bem... roubar/burlar em Angola é normal! Todos o fazem de uma maneira ou outra, mesmo k nao estejamos a falar de coisas materiais...mas vou deixar isto pra outro post... fica bem Mn!

C.M.C.Xafredo dos Reis

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MN disse...

Resposta: Deforma alguma defendo impunidade para qualquer crime, apenas não concordo com o castigo físico, ja acabou o tempo em que se punham pessoas no tronco para serem chicotedas, ou se amputavam membros, existem meios mais eficazes, é preciso ter um código penal e um sistema judicial eficaz. Este BLog não existe com intuito de curar os males de Angola mas sim como forma de despertar mentes e descutir assuntos de interesse geral, porque acredito que pode ser um ponto de partida. Já se falou aqui de muitos assuntos tabus talvez porque aqui a opinião não tem cara nem cor política.

Anónimo disse...

Os problemas de Angola nao se iriam resolver a base de castigos fisicos. Estas a encarar o problema como se Angola de uma crianca pequena se tratasse e os problemas sociais de Angola sao mto mais extensos e intrinsecos.
Eh bom salientar q "intrinseco" nem sempre eh sinonimo de "sem solucao", e aparentemente eh assim q tu ves as coisas. Propoes punicoes fisicas aos q menos culpa tem, pq como afirmas no teu texto original e num comentario, "o peixe graudo eh o mais dificil de apanhar". Nao sera isso um acto de cobardia e de revolta? Nao defendo quem tira uma vida, mas por exemplo ja defendo quem roube comida para alimentar os seus. O ser humano, so por ser racional, nao deixa de ser um animal, e a sobrevivencia eh o mais selvagem de todos os instintos. Ninguem neste Mundo se iria deixar morrer de fome, ou aos seus, apenas para defender moralismos e idealismos. o ser humano, em ultimo recurso SOBREVIVE. Doa a quem doer. Esta eh a verdade animal do problema de um pais onde o salario minimo sao 50 USD/mes.
Entendo a tua linha de pensamento, pq consigo ver o problema do teu ponto de vista, mas nao deixa de ser totalmente infundado e isento de qualquer sentido. Acho, e perdoa-me a franqueza, que demonstra exactamente o quao longe estas de perceber a real dimensao do problema.
Defendes o castigo fisico, quica uma pena de morte para quem uma vida tira; mas com essa decisao estas tu a tirar uma vida, e pergunto eu "Quem es tu para julgar quem deve ou nao viver?". Esse papel compete a Deus, se eh q Ele existe.
Dizes que so assim se consegue algo, porque o "pensamento esta enraizado na cabeca das pessoas", mas nem todos os problemas podem ser erradicados de um dia para o outro, sobretudo qdo ha vidas humanas em questao, e a tua linha de pensamento, semi-fundamentalista, nao esta mto longe de propor um genocidio, invocando dias melhores.
Eh mto facil defender castigos fisicos e penas de morte, qdo nao eh a nossa vida em questao. Podes argumentar que nunca irias matar ou roubar ninguem, mas eu posso contra-argumentar que nunca foste levada ao extremo da sobrevivencia como sao criancas, homens e mulheres, todos os dias em Angola inteira.
Para finalizar, gostava so de deixar a frase que me fez comentar a tua questao, que por sinal nem foi o problema em si, ou a maneira como o ves, mas esta pequena frase:
"os privilegiados limitam-se a comentar sem agir... pk a cadeira de escritório em k estás sentado em frente ao teu laptop é confortavel demais para k o teu esforço vá para além de um blog".
Gostava de saber o q fizeste em prol da questao para alem de comentar neste blog, do teu laptop e da tua confortavel cadeira.

ELCAlmeida disse...

Parabéns por este Blogue ter sido nomeado como um dos finalistas ao melhor Blogue em Português.
Eugénio Costa Almeida

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MN disse...

Os comentários excluídos continham linguagem imprópria ou incentivos a violência.

Anónimo disse...

Depois de ler este texto pensei.... é radical mas tem o seu fundo de verdade, não se pode tornar uma sociedade democrática sem que esta esteja preparada para a democracia; a solução apresentada neste texto faria todo o sentido na época da descolonização, ou seja "explicar" à sociedade quais os limites e direitos inerentes a uma democracia com todas as vantagens e deveres que dai advêm e claro as consequências em caso do não cumprimento das leis!! Só que isso não foi feito, Angola teve a má sorte de ser deixada à deriva, é uma nação orfã e infelizmente muito rica!!! Sim porque se fossemos pobres não teriamos tantas chatices; quero dizer que se tiverem que começar a cortar a mão de quem rouba cortem a mão dos politicos corruptos dos ministros que nada fazem e dos que têm o dever de fiscalizar estas situações e olham para o lado em busca das suas vantagens pessoais, porque meus amigos não tenham a menor duvida que quando isso começar a acontecer o dito "zé povinho" hoje os "Zés pequenos" vão pensar duas vezes antes de roubar porque como sempre ouvi desde muito nova, “o exemplo vem de cima”!!!
É aqui que começa o problema de Angola: quem é que vai punir os nossos generais, chefes da policia, ministros, os juristas ou seja o verdadeiro "gang dos tubarões"? A resposta infelizmente para o povo angolano é NINGUÉM!! E porquê?? Porque todos querem aproveitar o pânico e a desordem para roubar e sacar o maximo para poderem viver bem; ter carros de luxo condomínios e paquetes de luxo.... o que é uma pena porque com as riquezas que Angola tem dava para os membros todos do "gang dos tubarões" serem ricos e à imagem do mundo civilizado construirem escolas, hospitais.... epa o povo já batia palmas.... façam como os outros paises civilizados, roubem mas dêm uma esmola ao povo!!

"GANG DOS TUBARÃES"... SE O POVO ACORDA DO TRANSE EM QUE VIVE...

RP disse...

Sou membro da Amnistia Internacional (AI) e declaradamente contra torturas, pena de morte, tratamentos desumanos e violação dos direitos humanos. A sugestão do autor do texto é claramente um incentivo à violencia e à violção dos direitos humanos. Angola formalmente é um Estado de Direito, Democratico e com respeoto pela dignidade da pessoa humana. Isto significa que enquanto tal é um pais que postula o primado da lei sobre execuçoes sumarias, maus tratos, torturas, anarquia e desordem social. Dirão, mto bonito mas a verdade n é assim, ao que responderei ao Direito n importa o q deve ser, mas sim o k é! E é, ponto assente, que Angola é um Estado de Direito!
Como angolano tenho acompanhado o escalar da violencia gratuita e n posso ser indiferente à ela. Daí cabe-me dizer que numa sociedade que todos querem civilizada, o recurso à tortura e à punição fisica, tipicos da idade média, contraria essa mesma ideia de progresso. Progresso n
é viver bem, n é ter dinheiro, isso chama-se crescimento economico! Progresso implica necessariamente sustentabilidade e crescimento do indice de desenvolvimento humano. Não é so ter dinheiro e ter uma taxa de crescimento anual a rondar os 5% ou 7%. Respeito pelo direitos humanos, respeito pela dignidade humana, respeito pela vida animal, respeito pela vida vegetal, consciencia ecologica, segurança social, acesso ao ensono superior e boa formação academica, reformas, acesso à cultura, criação de cultura....

N, de facto n acredito q isso seja uma solução. Sou sim pela puniçao mas n pelo radicalismo e pela violação dos direitos humanos. Mtas questoes se leventam quando tal cenario é apresentado como solução: Q legitimidade tem o Estado, ainda q estivesse prevista na constituição do pais a pena de morte, para atentar contra avida de alguem? Q "moral" tem o actual Estado para sugerir sequer tal situação?

Ja n estamos na idade media em que as pessoas pagam os crimes com a vida. Estamos na era da tecnologia e da informação, da tolerancia e do respeito. Sejamos humanos.

sou pela pena de prisao, pela trabalho comunitario, pelo trabalho "forçado"- salvo seja.

Ghandi - Olho por olho e o mundo acabará cego!


pensa nisso!

sónia disse...

Não, a retógada sou eu!
emociona-me verificar que existe muito quem se preocupe com aquilo que de podre se passa na sociedade, mormente em Angola; renasce-me a esperança ao perceber que, afinal, os valores morais e éticos não foram de todo enterrados entre as gerações mais joves, embora a sua morte tenha desde há muito sido anunciada e cada vez mais chorada.
Não obstante, queridos "bloggistas" (é assim que se diz?), não bastam exercícios retóricos em volta do que um ou outro pensa que alguns deveriam ou não fazer a alguns outros. As amputações sugeridas, minha querida cm,que me abstenho de julgar mas respeito como tenho por hábito respeitar qualquer tipo de opinião, não passam no actual contexto de exercício meramente retórico, como retórico é o repassar, sublinhar, evocar de realidades que, por de tão conhecidas nada vêm acrescentar quer ao tema em discussão, quer aos motivos que lhe estão subjacentes.
Muito bem, lindos meninos : existe roubo, muito roubo, existe corrupção, muita corrupção, existe insegurança, inversão de valores, etc., etc., etc. ! - so, what? Não se limitem a apontar o dedo nem a indicar caminhos que saibam que não são capazes de trilhar! Gostaria de aqui ver o que cada um de vocês VAI FAZER no concreto, para ajudar a resolver a situação (situações). Discordo de quem afirma que Angola está órfã - não, a progenitura de Angola tornou-se perversa mas resta a esperança nos seus filhos - vocês, as gerações vindouras, os futuros lideres, pais, governantes daquela nação. E não pensem que não têm essa resp+onsabilidade : como em qualquer família, os filhos não estão isentos da responsabilidade pelos seus pais. Não basta criticar, é imoral criticar quando não se é capaz de fazer ou tentar melhor!
Pensem em educar os vossos filhos com base nesses valores que hoje constatam estarem-se a desvanecer e estarão a plantar as sementes de uma sociedade saud+avel; assentem as vossas relações a todos os níveis em valores de respeito e fraternidade e verão mudar Angola e o mundo em que vivem.
Nos tempos em que vivemos e não só em Angola, a virtude é difícil de germinar, mas acreditem que uma vez semeada rápido se multiplica - e um faz a diferença, sim senhor. não defendo a violência em cisrcunstância alguma porque já vivi o suficiente para ter visto que nunca resultou em bem - o termo IRAQUE diz-vos alguma coisa? - e penso que só bons exemplos podem resultar em frutos proveitosos como todos desejamos. E isso vê-se em acções - ou acham que os corruptos angolanos não seriam capazes de subscrever todas as opiniões expressas, incluindo a da existência de corrupção? Acredito que os jovens podem trazer a diferença para Angola - não deixem que a minha esperança se desvaneça!

Irina Gamboa disse...

Eu tambem sou defensora dos Direitos Humanos, mas acho q o artigo refere-se a uma metafora e acho tambem q a questao principal no artigo n e castigar os criminosos fisicamente. Esta se a falar de pensamento e maus habitos na sociedade Angolana. Acho q aqui o objectivo e a procura de algo radical e drastico para chamar a atencao da sociedade, mas logico, sem por em questao os Direitos Humanos. Temos que olhar e avaliar este texto como um todo e dentro de um contexto, nao nos podemos focar so em pormenores q a meu ver sao metaforas.

Gostei do texto!

RP disse...

De regresso p dizer q a educação q darei aos meus filhos será baseada na dialectica e na resolução pacifica de conflitos. Será uma educãção de tolerancia e respeito dentro daquilo que me foi ensinado.

Mais do q retórica, fazemos neste blog, um exercicio simples de liberdade de expressao, conhecido por muitos mas praticado por poucos. Sabemos que infelizmente no nosso Estado de Direito, Democratico, existe mais de Estado do que de Direito ou Democracia. Assim, por quanto tudo que me é / que nos é permitido, este é dos poucos espaços que nos permite exercer as nossas liberdades, conquistadas com a abolição da escravatura e com a independencia do colonialismo portugues. Este é a liberdade por que nossos pais e avos lutaram: uma que n nos permitem lutar por novas liberdades e que quem nos censura agora foi quem do nosso lado outrora gritaram: QUEREMOS LIBERDADE!

Minha amiga Sónia, é frustrante ter de comentar um texto sem poder assina-lo, é frustrante comentar um opiniao sendo q apenas podemos apor ao texto as nossas iniciais....

N sou politico nem tenciono sê-lo. Assim como "nem todos nasceram para serem doutores", nem todos se formaram, os q se formaram, para serem carrascos.

E diga-se em abono da verdade, ou melhor, repita-se para bem de todos nós, que nenhuma projecto de foro social pode ter continuidade se n há da estrutura governamental apoios; nenhuma projecto de naturaza cultural pode ter continuidade sem incentivos; nenhuma projecto, independentemente da sua natureza pode singrar se o Estado for o maios obstaculo a esse mesmo projecto. E n falo sem conhecimento de causa, é so ver de quem sao as maiores Fundações angolanas...

N, n acho que seja imoral criticar sem tentar melhor! Este é melhor que nos têm permitido fazer, ou se preferires, este é o melhor que a nossa conquistada liberdade nos tem permitido fazer por nós proprios. Pq? Pq n temos segurança nem garantias que ao tentar algo maior nos tornemos "persona non grata".

Irina Gamboa, num país analfabeto n faz mto sentido os alfabetizados usarem metarofas, ate pq nem seriam entendidas. Pelo contrario seriam interpretadas à letra.

Concordo cntg e com o autor do texto, peço desculpa se for autora, que devem ser tomadas medidas no sentido de punir alguem pelo mal que fez e tambem no sentido de evitar que a pessoa reincida, por um lado, e por outro p evitar q outros façam esse mesmo mal. Isto chamam-se as Teorias das Finalidades das Penas. - mas ja n acredito que punição deva ser tao radical. Alias, e aproveitadndo um pouco daquilo que a Sónia disse, "é imoral criticar quando n se tenta fazer melhor". Sem ofensa para ti ou para o autor/autora do texto, n vejo na ideia uma solução mas sim um novo problema. Citando mais uma vez Ghandi - OLHO POR OLHO, E O MUNDO ACABARÁ CEGO!

Sugeres que a interpretação tem sido feita fora do contexto e que os comentarios têm sido feitos com base em pormenores. Permite-me que te diga enquanto amante de literatura que o texto n me parece literario, pelo menos a mim, parece-me mais um artigo de opiniao directo, objectivo e sucinto. Com base nisso acho sinceramente que na opiniao do autor / autora, devem ser tomadas medidad drasticas ainda que a punição n seja proporcional ao crime que se cometeu! Pq perder uma mão ou um braço por roubar um telemóvel, ainda que metaforicamente interpretada a expressao, é sem dúvida uma violencia maior daquela que se praticou.

E agoram se me permitem, seria um pouco mais elementar no meu pensamento mas esta é a verdade de quem rouba um telemovel pq é 3G: Se uns roubam e ficam com dinheiro p comprar telemoveis caros, pq é q eu que até ninca roubei n posso ter tmb esse telemovel? O problema é q "o exemplo vem de cima." N sao apenas os politicos q dao o exemplo, sao tmb outras pessoas: empresarios, musicos, jornalistas, desportistas, policias, militares, padres, o vizinjo de cima q tem dinheiro, o tio, a tia, o primo....

N é ter, é saber estar! Num pais que n produz, covenhamos minhas amigas todas as riquezas formadas sao no minimo suspeitas n? ;)

lombmhula disse...

Mia cara Sonia. Tens razao em dizer que Angola nao resta orfao. Eu sou filho daquele paìs, e jamais o abandonarei. E' verdade, a grande esperança esta' na juventude, mas isso nao teoricamente: estamos cançados de reclamar como topeiras em dificuldades. Temos de nos mobilizar e agir concretamente. O grande medo que tenho è este: a juventude em Angola continua a dormir, nunca vi nada igual no mundo. Nos limitamos a reclamar e nao agimos de concreto. Uma das fundamentais questoes, por favor, se alguem ainda è refem das ideologias importadas do ocidente, entao deve morrer e renascer denouvo, porque nessas, nenhum de nos deve encontrar referencias. Estou feliz que, finalmente posso contar com a Sonha. Eu me enteresso de politica sim, porque sei que se nao o fasso, alguem vai decidir o meo destino e do meo povo sem o meo concenso; è como suicidar-se. Caros cambas, Juventude em geral: nao è necessario ser militante de um partido para exercer o teo poder politico, mas sim partecipando em todos os niveis nos projetos do paìs de maneira condigna e racional.