quinta-feira, junho 9

Para a condição de um povo se alterar, esse povo tem de se alterar!

Eu sou apenas mais um Angolano descontente e frustrado com o que se passa em Angola e com os Angolanos! Todos juntos devemos unir-nos, é imperativo acabar de uma vez por todas com a sistemática violação dos nossos direitos!!!
.
É com agrado que nos últimos tempos tenho registado que os estudantes Angolanos e outros elementos que amam a terra mãe e residem na diáspora ou mesmo em Angola, têm vindo a público expressar o seu descontentamento com a calamidade e anarquia em que se encontra mergulhado o nosso país e assim dessa forma demonstrar que estamos atentos e acordados.
O veículo mais comum para tais actos tem sido a Internet, essa mesma que no nosso país não chega nem a 1% da população, mas falar de Internet é falar de um luxo que não faz parte da pirâmide, os Angolanos têm outras necessidades básicas com que se preocupar.

Angola é um país com grandes recursos hídricos mas as nossas cidades são iluminadas por geradores eléctricos.
Em Angola 75% da população não tem água corrente em casa, e os que a têm, têm-na porque construíram as suas próprias reservas. No entanto todos os dias são debitados no mar milhões e milhões de metros cúbicos de água, água proveniente dos nossos rios e que não é aproveitada para regar campos agrícolas nem para consumo humano. Pergunto porquê???
Angola é um país com solos férteis e no entanto 50% dos vegetais e dos frutos que consumimos em nossa casa vêm da Europa, África do Sul e América Latina. Porquê que não se ajuda os produtores nacionais???
.
A carne que consumimos nos barbecues no Mussulo, nos restaurantes, na nossa mesa em casa, também vem importada da África do Sul e da América Latina. E porquê?!
Porquê que os nossos produtores de gado não têm ajudas do estado???
Em Angola temos uma costa enorme e no entanto o Sal à nossa mesa é importado! E Porquê??? Porque não existe política adequada para ajudar os produtores de sal!
Em Angola temos muito terreno virgem para cultivar cana-de-açúcar e no entanto o açúcar a nossa mesa é importado! Porquê???

Alguém já parou para perguntar, "Onde está a Angola, outrora um país que exportava para o Mundo: Banana, Café, Açúcar,... etc?", "Que Angola é esta que importa tudo dos outros?", "Como e quando tencionamos arrancar o monstro adormecido que nós somos?" Não sai mais caro importar do que produzir????

Em Angola, se precisarmos de uma ambulância não temos, nem transportes públicos, mas os nossos dirigentes têm frotas de carros 4x4 e desportivos topo de gama, alguns deles à prova de bala!

Em Angola há demasiados carros a circular, as estradas estão saturadas e em mau estado de conservação, o estacionamento não existe, o caos e a anarquia andam de mão dadas no trânsito. Será que nunca ninguém pensou em “Inspecção Periódica obrigatória” e “Seguro obrigatório contra terceiros”? Aceitem a minha humilde sugestão e mãos a obra, que a gente agradece. Tenho quase a certeza que a circulação na estrada vai reduzir para 50% e os acidentes igualmente.

Somos vaidosos com o nosso país (destruído), com as nossas praias (sujas), com o nosso marisco (tão caro quanto na Europa), com as nossas paisagens naturais, e dizemos aos nossos amigos: “venham a Angola conhecer a sua grandiosidade e a sua beleza” e eu pergunto-te a ti que fazes esse convite; conheces Angola?!!

O Turismo seria o suficiente para alimentar Angola, mas não temos política de turismo, as passagens aéreas são das mais caras do mercado, preferimos explorar o Petróleo e os Diamantes e esquecemo-nos que um dia esses recursos tão importantes acabarão.

Os Angolanos dizem-se patriotas! O que é ser patriota? Será que é Cantar o Hino Nacional nas festas de Verão ou na Discoteca Luanda?!! Será que basta apoiar a nossa equipa de Bascket e a nossa selecção de Futebol?!!
Não!!!... Ser patriota é... denunciar o errado... é expressar as nossas ideias políticas sem medo de represálias... é participar na vida política do nosso país... é fazer greve quando estivermos a ser injustiçados... é ter atitude mental de mudar o que está errado... é gritar o que vai na alma sem ter medo dos calabouços da polícia. Tudo isto são direitos básicos e fundamentais para o nosso desenvolvimento, mas não nos são permitidos no nosso país!!

Estamos no séc. XXI, o homem já foi a Lua, mas nós no nosso país ainda não podemos ir com a família até ao Cunene ou ao Huambo ou até mesmo a Benguela por estrada, demoramos de Luanda a Benguela, de carro, o mesmo tempo que demoramos de Lisboa a Luanda de Avião! Até quando não teremos estradas???

Fomos durante anos, um país “COMUNISTA”! Um dia os mesmos comunistas acordaram “DEMOCRATAS”!
Pergunto: Como se faz isso? A mesma moldura Humana pode mudar da noite para o dia de regime Comunista para Democrata?
Deixamos de importar quadros humanos Cubanos, Chineses, Vietnamitas, Russos! E agora???

Nos anos 90, o Arquivo de Identificação de Luanda, começou a emitir Bilhetes de Identidade onde existe um espaço para descriminar a cor da nossa pele, espaço denominado por “RAÇA” onde as opções são: Raça Branca, Mista e Negra, não será isto uma forma de descriminação?? Até hoje é exclusivo para Luanda, mais nenhuma província de Angola emite ou alguma vez emitiu esse Bilhete de Identidade. Porquê 1 país e 2 Bilhetes de Identidade? Se alguém souber, que diga! Já ouvi dizer por aí, entre portas e corredores, que esse B.I serviu para fazer uma contagem dos “Angolanos Brancos”, “Angolanos Mistos” e “Angolanos Negros” a residir na nossa Capital, será possível?!!

Apelo a todos os Angolanos, digam o que vos vai na alma, está na hora de deixarem de ser cobardes e ajudarem Angola!
Usem a vossa faculdade mental para mudar Angola e leva-la a bom porto!

11 comentários:

Mamba Negra disse...

Acho lindamente que alguém tome a iniciativa de lutar por aquilo que acredita!!!
Parabéns!

Anónimo disse...

Acho muito fixe o que estas a tentar fazer com o nosso país e com o que neles habitam. o que espero é que pelo menos as pessoas contribuam com um simples comentario, que ja é sinal que ao menos perderam tempo a ler o blog.
um abraço do kiko...

Anónimo disse...

São iniciativas como esta que podem fazer a diferença. Normalmente quem mais se queixa do transito, do lixo, da corrupção em Luanda são os primeiros a não fazer nada! Acham-se no direito de se queixarem quando não mexem uma palha para mudar a situação, pelo contrário até contribuem largamente para o colapso. Parabéns pela iniciativa, é preciso emprestar energia a quem tem iniciativas destas. Cumprimentos, Abraim

Anónimo disse...

Ben eu nao sou Angolano mas estou em pleno acordo com o comentario feito, eu estive em Angola e vi/ouvi e posso confirmar certos pontos ditos neste email.


Eu acho que o futuro de Angola sera tracado pelo proprio povo, mas o tempo sera o juiz dessa mudanca.

Komplex

Londres.

Anónimo disse...

Quero aqui deixar a minha total concordância com o que foi escrito, peço as mulheres para que participem na vida política de Angola. (afinal somos ou não mais inteligntes que os homens) Amanhã vamos voltar para a nossa terra para criar a nossa família, e exercer o nosso papel na sociedade, precisamos alertar aos nossos governantes que estamos fartos de roubos, incompetência e arrogância.
Kátia

PORTO

Anónimo disse...

concordo plenamente...
a parte do transito entao...conduzir na banda é infernal...
continua!

Anónimo disse...

Não ha palavras para tal.... Vamos lutar pela a nossa terra e so assim podemos ter uma vida melhor! A esperança é a ultima a morrer! Acredita!
Um beijo tixa

Anónimo disse...

Faco minhas, muitas das opinioes deixadas, e partilho particularmente em numero genero e grau com a ideia (certeza) da vulnerabilidade e inconsistencia, do tao apregoado patriotismo angolano por parte desses mesmos angolanos (incluindo-me). Vivemos com o sentimento generalizado de patriotismo utopico, idolatrando a terra , sem conhecimentos reais, vivendo de heroismos e feitos passados, sem aceitar a verdade que se desfuma diante dos nossos olhos e mais grave ainda sem nada fazermos para mudar essa mesma realidade.
Chega de tanta inercia, todas as grandes mudancas comecaram, na mente de homens cumuns, em conversas de bar.
Porque entao o cepticismo e o repudio a ACCAO....sem agirmos nada conseguiremos.
E a esperanca de dias melhores para os nossos filhos...acabaram por se tranformar, em esperancas de dias melhores para quem sabe....os nossos bisnetos!!!
Aprego-o entao aos que tiveram a louvavel iniciativa da construcao deste site...que continuem em frente...eu por ca diante do FACTO, vou fazer a minha parte.
Thanks anyway pela oportunidade de partilhar a minha modesta opiniao.

Anónimo disse...

>>>>"Um ministro portugues recebeu, em Lisboa, um ministro angolano.
>>>>Simpatico, o ministro portugues convidou o outro a ir la a casa.
>>>>O ministro angolano
>>>>foi e ficou espantado com a bela vivenda. Em bairro chiquerrimo e
>>>>com
>>>>piscina. Com o informalissimo dos luandenses pos-se a fazer
>>>>perguntas.
>>>>
>>>>- Com um ordenado que nao chega a mil contos limpos, como e que o
>>>>meu
>>>>amigo conseguiu tudo isto? Nao me diga que era rico antes de ir
>>>>para o Governo?
>>>>
>>>>O ministro portugues sorriu, disse que nao, antes nao era rico. E
>>>>em
>>>>jeito de quem quer dar explicacoes, convidou o outro a ir ate a
>>>>janela.
>>>>- Esta a ver aquela auto-estrada?
>>>>- Sim - respondeu o angolano.
>>>>- Pois ela foi adjudicada por 100 milhoes. Mas, na verdade, so
>>>>custou
>>>>90...
>>>>- disse o portugues, piscando o olho.
>>>>
>>>>Semanas depois, o ministro portugues foi de viagem a Luanda. O
>>>>angolano
>>>>quis retribuir a simpatia e convidou-o a ir la a casa. Era um
>>>>palacio, com
>>>>varandas viradas para o por-do-Sol do Mussulo, jardins japoneses
>>>>e
>>>>piscinas em cascata. O portugues nem queria acreditar, gaguejou
>>>>perguntas sobre
>>>>como era possivel um homem publico ter uma mansao daquelas.
>>>>O angolano levou-o a janela.
>>>>- Esta a ver aquela auto-estrada?
>>>>- Nao.
>>>>- Pois."

Anónimo disse...

Para ser sincera...eu achei esta pequena crónica brilhantemente conseguida!, e acho k ainda podias continuar aqui umas tantas horas a enumerar uma série de lacunas no país e outras tantas arestas por limar...
É bom dizer o que nos vai na alma e de vez em quando "chorar" e lamentar as nossas mágoas (e diga-se de passagem...que mágoas!!!) só nos faz é bem!
Um dia eu li uma frase k dizia...."Quem se prende demasiado a pormenores de determinada obra... acaba por negligenciar o encanto e beleza da sua totalidade!" - Não sei até que ponto eu poderia enquadrar esta frase como comentario ao teu 'Post', mas é o k me apetece escrever e sinto k alguma revolta te consome....revolta essa k eu acho legitimissima!, mas um tanto dura...real, mas dura! Nao gostaria k restantes visitantes deste Blog me interpretassem mal..., não defendo de maneira nenhuma o sistema viciado em que Angola sempre viveu e insiste em padecer; nao defendo sob hipotese alguma e nem tolero a maneira como por ex: "se lança uma "Caras" revista...e se acha que o país ta a desenvolver" - nao existe o minimo senso de prioridade e preocupaçao com k de facto é preocupante! (salvo a redundancia). Eu simplesmente acho que neste momento ja existem crónicas a mais, chamadas de atençao aos milhões...(e peço desculpa ao MN por estas palavras), neste momento é preciso acção, muita mesmo...pk no fundo eu vejo as coisas muito do género - Angola como uma casa em k toda gente discute e ninguem tem razão! Mais uma vez afirmo k o ´Post´está genialmente trabalhado e mostra uma reflexão bastante profunda, crítica e ponderada, mas a meu ver de pouco serve, ou vao-me dizer k cada pessoa k tenha aberto este Blog ainda nao sabia o estado actual de Agola????....pois...
Acho bem k fike aqui escrito tudo aquilo k tu achas de errado pk este espaço tem essa finalidade...agora so falta a transposiçao do papel (ou monitor) para a realidade social.....trocando por miudos, nao façam crónicas... Tomem uma atitude!
Beijo pra ti MN e agora surpreende-me!
C.M.C. Xafrêdo dos Reis

tina santos disse...

Lindo, muito bonito acreditar......mas acreditar no amanhã, num futuro sem espinhos?

Acreditar, faz bem, faz crescer o nosso ego.....Meu País que amo, que me viu nascer, por favor não te deixes afundar novamente. Os teus filhos, sentem as lágrimas a bailar, quando a Bandeira bem alto honra os que um dia tombaram. Honra aqueles que nos deram esta liberdade, esta vontade de viver. Amo o meu País, é aqui que choro, é aqui que a solidão toma conta de mim, mas é aqui que sou feliz, mesmo como as minhas tristezas, angustias e medos. Aqui sou Feliz. Náo tenho ombro amigo, mas tenho uma Pátria qye amo.