sábado, novembro 12

A Dança das Cadeiras e os Desvios dos Dinheiros Públicos

Um dos muitos entraves ao desenvolvimento de Angola é sem duvida a impunidade que os políticos gozam! Quase todos têm culpa no cartório e nenhum é chamado à justiça -acabavam todos por cair que nem um baralho de cartas-. A fonte do problema começa aí! Todos sabem os podres uns dos outros e -“se eu cair, cais comigo”-, e assim eles protegem-se uns aos outros.

É a eterna dança das cadeiras, saem de um Ministério para o outro, deixam de ser militares e vão para a polícia, deixam de ser Governadores de uma Província e vão para outra, deixam de ser Embaixadores e vão ocupar outro cargo qualquer –sempre ligados ao governo e ocupam esses cargos por motivos de confiança política e quase nunca por competência-, em resumo, eles trocam de cargos mas estão sempre no poder de uma forma ou outra e assim eles governam sem nunca serem demitidos, sem nunca se demitirem – a excepção de alguns que foram afastados por divergências internas-. Só isso justifica nunca nenhum político ter sido acusado e julgado por crimes de corrupção, desvios de dinheiros públicos, favorecimento de favores com abuso de poder e tráfico de influências, etc.. que todos sabemos que existem mas que nunca vimos ninguém ser acusado e preso.

A culpa é toda nossa -sociedade angolana - porque nos limitamos a ficar calados sem agir enquanto os nossos destinos são alienados. Caímos no conformismo, ou porque vendemos os nossos ideais em troca de favores e cargos ou porque tememos represálias políticas e acobardamo-nos -exemplo disso é este Blog que nem os nossos nomes podemos assinar com medo de amanhã sermos perseguidos ou boicotados-.
.
Julgo que a bem ou a mal o MPLA é um mal necessário no poder porque já conhece os cantos à casa! No entanto é necessário haver mudanças radicais e medidas radicais como julgar e prender todos os corruptos e demitir os incompetentes! Só assim os próximos a ocupar os cargos se sentirão estimulados a mostrar trabalho e honestidade. Enquanto não se apurarem responsabilidades e enquanto não se castigarem os corruptos, a Nação não vingará. Vivemos numa Nação em que se premeia a imcompetência e a corrupção!
.
Click aqui para poder aceder ao relatório da Global Witness sobre os desvios dos dinheiros públicos por parte dos dirigentes angolanos -ANGOLA GATE-

2 comentários:

Alexp disse...

As vezes me vem de chorar, so de imaginar como è possivel que, irmaos da mesma terra e do mesmo sangue sao capazes de fazer-se tanto mal. E' quase inracional: donde nasceu tamanha ganancia? Nao consigo, nem mesmo imaginado, que estes homens sao filhos de Africa, do homem africano que tanto investiu nos grandes valores do humanismo. Basta pensar na armonia sem igual que o homem africano tem com a propria natureza e etc.
Sem cair na simplecidade, me pergunto: que devemos fazer? Se tem assistido um conformisto assustador e sobretudo na juventude (nisso estamos todos de accordo nao?), entao o que nos falta para agir? E' isso que nos devemos perguntar, mas seriamente, procurando tirar sentido nestas perguntas. Um outro fenomeno que, ate' ao momento, bloquea qualquer forma de despertar e acçao, è sem duvida o "protestantismo" instrumentalizado que existe entre os Angolanos; muita gente reclama, fala alto mas, derrepente vem o silencio e a aliena abonaça. Simplesmente porque, muitos de nos reclamamos mas no fundo reclamamos para ser-mos integrados no sistema. Agora esta' a chegar as eleiçoes (grande opurtunidade para tentar mudar alguma coisa). Mas o que se verifica? O governo, como sempre, acionou a maquina das "maratonas". A juventude frustrada, procura saciarse para aleviar a frustraçao: duas ou tres oras de maratona, e acabou. A frustraçao se actualiza com uma maior força e etc. Jovens, ate' quando, e sobretudo nos que ainda conseguimos fazer alguma leitura critica, estaremos a olhar? Dalì, sobretudo, a importancia destes epaços para discutir-mos a gravidade da nossa situaçao. Deixo somente um apelo: quem de certo modo ainda se encontra preso no "ideal do partido", nas "ideologias que nao nos pertencem", entao que reze e peça Deus que o liberte deste demonio: Vos garanto, è o primeiro passo para libertarmo-nos desse conformismo sem igual. Naturalmente, existem outos passos a seguir, mas nestes foruns devemos apresentar propostas. Ja' nao interessa somente reclamar, vamos a acçao e ja'!!!!!

ELCAlmeida disse...

Quem não deve... não teme e quem não sente, não é filho de boa gente; e as denúncias não devem ser caladas.
É certo que na nossa terra costuma-se a dizer que "quando dois elefantes lutam o capim é que fica pisado". Mas o capim tem o condão de rejuvenescer e reaparecer mais forte e mais belo.
Acho que deve continuar a denunciar os podres da sociedade.
Tal como enaltecer o que de bom apareça (pena é demorar aparecer).
kandando
Eugénio Costa Almeida